Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O cantinho das princesas

Falarei um pouco de tudo, desde a minha paixão pela arte das unhas, pestanas e maquilhagem, à minha luta contra o peso meu dia-a-dia, não deixando ainda de partilhar as minhas obras primas com a ajuda da minha amiga bimby :)

O cantinho das princesas

Falarei um pouco de tudo, desde a minha paixão pela arte das unhas, pestanas e maquilhagem, à minha luta contra o peso meu dia-a-dia, não deixando ainda de partilhar as minhas obras primas com a ajuda da minha amiga bimby :)

Endócrinologista

Ontém fui à minha consulta de Endócrinologista, há mais de um ano que não ia... (SNS no melhor).. Estive uma hora à espera (sem surpresas) e dois minutos no consultório 

 

Basicamente, portei-me mal, não fiz a medicação (acabaram) certinha e a médica já me passou receitas para o próximo ano todo 

Segundo ela, com a medicação (Risidon) vou baixar o meu peso sem dúvida alguma, portanto acho que vou mesmo ter de me programar para tomá-la a tempo e horas... Mas como? Nem tenho horas certas para as refeições :/

Agora, tenho consulta para 2017 :O

 

Moral da história, o meu alarme do telemóvel qualquer dia faz greve, pus um para as 21h e outro para as 22h25 por precaução :D

 

Vamos lá ficar gira para os casamentos do próximo ano :P

Meta: Levar um vestido lindo 

 

 

Todos podemos ser David

Não conheço o David mas conheço a mãe dele, a minha mãe trabalhou muitos anos com ela.

O David tinha 29 anos, a idade do meu primo... O David tinha se "juntado" com a namorada três dias antes de se ter sentido mal...

O David deu entrada no Hospital de Santarém (o meu irmão, M, também), e foi transferido para São José, tal e qual o meu M... O M teve sorte, o acidente foi durante a semana o David não. Só eu é que acho que neste país só se resolve algo no fim das tragédias? Foi preciso a morte de um jovem de 29 anos para haver solução e passar a haver equipas médicas?

No facebook argumentei com uma amiga, que para ela a culpa era daqueles médicos que não quiseram lá ir, que as pessoas têm as suas vidas e as suas famílias. Claramente que a culpa aqui foi da administração do centro hospitalar que não garantiu àquele jovem ser assistido porque precisou dos cuidados durante o fim-de-semana.

 

Só consigo colocar-me na pele da mãe, irmão e namorada do David... Não consigo imaginar esta dor, e estive tão perto dela à pouco mais de um mês, mas felizmente no nosso caso o anjo da guarda do M esteve com ele...