Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O cantinho das princesas

Falarei um pouco de tudo, desde a minha paixão pela arte das unhas, pestanas e maquilhagem, à minha luta contra o peso meu dia-a-dia, não deixando ainda de partilhar as minhas obras primas com a ajuda da minha amiga bimby :)

O cantinho das princesas

Falarei um pouco de tudo, desde a minha paixão pela arte das unhas, pestanas e maquilhagem, à minha luta contra o peso meu dia-a-dia, não deixando ainda de partilhar as minhas obras primas com a ajuda da minha amiga bimby :)

Ser forte por tempo indeterminado

Quando se trabalha num hospital e recebemos uma chamada inesperada de um familiar, já por si faz-nos logo pensar no pior... Quando é o nosso irmão ainda pior.

 

Quinta-feira, dia 19 de Novembro, 11horas. O telemóvel toca, chamada do meu irmão. Atendo: 

- Diz

- Faz a minha inscrição nas urgências, estou a caminho daí;

- O que aconteceu?

- Queimei-me numa perna...

 

... Respiramos fundo, tentamos não entrar em pânico... Afinal não há-de ser nada de grave... Embora ele nunca venha ao hospital

- Ok, vou agora...

 

Faço a inscrição a tremer... Vou para a porta da urgência... Os minutos parecem horas... Nunca mais chega... Volto a ligar:

- Ainda demoras?

- Estou quase, não digas nada à mãe.- Com a voz em sofrimento...

 

Chamam-no para a triagem e ele ainda não chegou, falo com o segurança. Volto para a porta...

Tenho de contar à minha mãe, ela não pode ficar na ignorância... Ligo primeiro ao meu namorado, para tentar me acalmar antes de falar com ela... Acalmo-me um pouco, desligo, e faço a chamada...

Conto à minha mãe com toda a calma, tento acalmá-la... Ela chora... Tranquilizo-a e digo-lhe que já lhe volto a ligar quando ele chegar....

 

Ele chega... Olho para a perna, ok está bastante queimada mas podia ser pior... Ele vira-se e segue à minha frente... FODA-SE... A perna tá toda queimada...

Mando-o para a triagem, o enfermeiro encaminha-o para a pequena cirurgia... Eu espero à porta por tempo indeterminado... Ligo à minha mãe... Minto-lhe, digo que a perna não está assim tão má sem prever o que ai vinha...

Ela liga a ele e fica a saber que ele vai para Lisboa, São José... Unidade de queimados...

Ela liga-me e diz-me... E eu ali, ao lado da porta sem saber de nada...

 

Não há minuto que não reveja tudo isto na minha cabeça. Desde dia 19 que a minha vida é Hospital de S. José,saio do trabalho e vou directa... Ontém parecia que o pesadelo estava a acabar, ficámos confiantes que esta semana vinha para aqui... Brincámos um com o outro... Ri-mos... Hoje choramos... Pelo menos mais duas semanas lá... Quando acaba o pesadelo? Quando é que vou conseguir respirar de alívio? Só quero o meu mano mais pequeno em casa... bom... sem nada queimado... Pensamos que é um milagre ser só uma perna... Mas é o raio de uma perna! E se infecta? E senão sara? E se fica com a perna aleijada? Ele tem 20 anos merda!

 

Respirar fundo, "engolir" as lágrimas... Coração partido por hoje não conseguir lá ir... Só queria poder estar com ele...

 

Um desabafo... 

Mais sobre mim

foto do autor

Redes sociais

Blogs de Portugal

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D