Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O cantinho das princesas

Falarei um pouco de tudo, desde a minha paixão pela arte das unhas, pestanas e maquilhagem, à minha luta contra o peso meu dia-a-dia, não deixando ainda de partilhar as minhas obras primas com a ajuda da minha amiga bimby :)

O cantinho das princesas

Falarei um pouco de tudo, desde a minha paixão pela arte das unhas, pestanas e maquilhagem, à minha luta contra o peso meu dia-a-dia, não deixando ainda de partilhar as minhas obras primas com a ajuda da minha amiga bimby :)

Coisas que me fazem uma tremenda confusão

Sempre que vou almoçar com uma amiga, a S, está um homem brasileiro à porta do Hospital a pedir dinheiro, supostamente para alimentar o filho... Agora pergunto-me eu: Em vez de estar ali dias a fio a pedir dinheiro a tudo o que me mexe, porque é que não vai à procura de trabalho como as outras pessoas fazem? 

Enoja-me usarem as crianças para desculpar a falta de vontade de trabalharem... Isto de certeza choca muita gente, e podem começar a dizer da crise e bla bla bla... Pois para mim isso é relativo.

 

Passo a explicar, quando eu tinha 5 anos e o M 1 ano, o meu querido pai achou por bem deixar a familia sem se preocupar em deixar um cêntimo que fosse à minha mãe, que por sinal na altura estava desempregada. O que é a que a minha mãe fez? Arranjou um trabalho, embora não fosse o trabalho da vida dela (nunca teve um infelizmente), e no primeiro natal sem o meu pai passámos separados porque ela teve de ir trabalhar e deixar os dois filhos pequenos em casa. A minha mãe nunca teve ajuda, a única ajuda que teve foi da minha avó que ficava com o meu irmão. Eu que sempre fui crescida para a minha idade, ficava sozinha em casa, não porque a minha mãe ia para os copos, mas sim porque tinha de ir trabalhar para nos dar COMIDA, sempre com o coração nas mãos. A minha mãe criou com sucesso (sim com sucesso, eu e o meu irmão graças a deus estudámos e nunca nos metemos em filmes desnecessários e drogas), saúde e nunca nos faltou nada, e quando digo nada foi mesmo nada, principalmente amor. A minha mãe nunca ganhou muito e criou dois filhos sem pedir nada a ninguém. O meu pai, por sua vez, passou anos sem dar um cêntimo de pensão porque dizia não ter dinheiro (mas para os dois bastardos que fez por terras de nuestros hermanos já tinha, só para os dois filhos que deixou cá anos antes é que não).

 

Portanto, estas coisas revoltam-me, revoltam mesmo.

10 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Redes sociais

Blogs de Portugal

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D